sexta-feira, janeiro 20, 2006 

O LIVRO DOS LIVROS II


Provérbios 15:18 O homem iracundo suscita contendas, mas o longânimo apazigua a luta.

segunda-feira, janeiro 16, 2006 

O LIVRO DOS LIVROS I


A BÍBLIA

Livro dos Salmos
Capítulo: 37
Verso nº 1

De David

Não te irrites por causa dos malfeitores
nem invejes os que praticam a injustiça


domingo, janeiro 01, 2006 

DEUSES DA MÚSICA III

Johann Sebastian Bach (1685-1750)

Johann Sebastian Bach, nasceu em Eisenach, pequena cidade da Turíngia, na Alemanha central, a 21 de Março de 1685, 8º filho de Johann Ambrosius Bach e de Maria Elisabetta Lämmerhirt.
Aos 10 anos, órfão de pai e mãe, foi viver com o irmão mais velho, Johann Christoph, em Ohrdurf. Aos 18 anos teve o seu primeiro emprego, como violinista na corte de Weimar, seguindo pouco depois, para Arnstadt, como organista da Igreja dessa localidade. Profundamente religioso, o luteranismo, religião que professava, influenciou toda a sua vida e obra.
Casaco com a prima Maria Barbara, que lhe deu 7 filhos, enviuvou aos 35 anos, unindo-se em segundas núpcias a Anna Magdalena, de quem teve mais 13. Dessa abundante descendência, apenas lhe sobreviveram 9 filhos, dois dos quais compositores reconhecidos.
Os últimos 27 anos da sua vida passou-os em Leipzig, onde ocupou, por concurso, o posto de "Kantor" da Igreja de São Tomás, com funções de ensino, composição e interpretação.
Morreu em 28 de Julho de 1750, na sequência de duas operações a que se submeteu na esperança de contrariar a cegueira que o atingira.
Deixou-nos uma obra imensa, indissoluvelmente ligada à sua vida Compor fazia parte do exercício da sua profissão, em ligação com os diversos cargos que ocupou e que exigiam que apresentasse músicas originais. Assim, por exemplo, em Weimar, onde exercia funções de organista, compôs principalmente cantatas e grande parte da sua obra para órgão.
Em Cöthen, corte calvinista que não admitia outra música nas igrejas para além do canto dos salmos na sua forma mais simples, dedicou-se sobretudo à música profana.
Com excepção da ópera, Johann Sebastian Bach cultivou todos os géneros musicais do seu tempo.
Bach não era, por temperamento, um inovador. A sua originalidade vem-lhe sobretudo do seu enorme ecletismo, decorrente do seu auto-didactismo.
Fazendo uma síntese genial entre a tradição polifónica e o barroco, colocou-se sempre nas posições mais avançadas da tradição, de que explora ao máximo as capacidades criativas e expressivas.
Sem ter propriamente caído no esquecimento depois da sua morte, foi "redescoberto" no séc. XIX, nomeadamente pela acção de Mendelssohn, e desde então a sua reputação de músico genial não tem parado de crescer, estendendo a sua influência até aos nossos dias.

Da sua vasta obra temos para apresentar umas das suas mais importantes peças, Jesus, Joy of Man's Desiring extraída da Cantata BWV 147 que pode ser ouvido no seguinte link: http://www.classical.net/music/audio/midi/bach/jesujoyofmansdesiring.mid